Preferia estar sozinha com um urso ou um homem no meio de uma floresta?

“Estás sozinha no meio da floresta e ouves um barulho. Quem preferias que estivesse atrás de ti, um homem ou um urso?
floresta

É uma pergunta estranha é certo, mas acredite que vai fazer sentido. Quando me deparei com esta questão pela primeira vez não dei grande importância nem tampouco refleti sobre isto, achei que era algo parvo. Mas depois de ver tanto alarido à volta disto despertou-me curiosidade e fui investigar mais a fundo. Este tema/discussão começou no TikTok mas rapidamente se alargou a outras redes sociais e plataformas. O tema central é a segurança das mulheres e, se esperava que elas respondessem que preferiam ser surpreendidas por um homem, engane-se, foi precisamente o contrário e foi isso que me fez refletir sobre a questão em cima da mesa. A maioria das mulheres respondeu que preferia ficar sozinha com o animal, neste caso, o urso.

Antes de vermos algumas das respostas dadas, vamos tentar perceber a diferença entre um homem e um urso, para além de um ser racional e outro não. E, para isto, basta uma pequena pesquisa.

Os ursos não são os animais mais amigáveis, é um facto, mas isso não significa que sejam assassinos vorazes de humanos. Na maioria dos casos, os ursos até nos preferem evitar e apenas atacam quando se sentem ameaçados. Têm uma dieta essencialmente vegetariana, mas também estão preparados para caçar e comer vertebrados. Ao longo do tempo aprenderam a manter-se afastados dos humanos e a maior parte dos incidentes com contacto físico não são fatais. Ao encontarmos um urso devemos retirar-nos calmamente, sem movimentos agressivos, de forma a perceberem que não somos uma ameaça. Posto isto, podemos afirmar que o comportamento do urso é mais previsível e que há maneiras de evitar um possível ataque.

O homem é um ser racional, consciente e capaz de controlar as suas ações, no entanto é mais imprevisível e o que o torna tão difícil é o número, complexidade e a relação de causa/consequência das variáveis necessárias para prever um comportamento. O comportamento humano tem variáveis biológicas, culturais, ambientais, sociais, etc.

Já estão a perceber onde é que isto vai dar certo?

Algumas mulheres baseiam-se em experiências passadas para dizer que preferiam o urso, traumas com figuras paternais, por exemplo. Outras baseiam-se nas estatísticas que nos dizem que há mais mortes provocadas pelo homem do que por um urso. Sim, não querendo generalizar, estatisticamente há mais assassinos em série do sexo masculino, há mais violadores do sexo masculino e mais queixas de violência doméstica contra os homens. São factos e estão comprovados. Um urso à partida não vai violar ninguém, certo? Mas vamos a algumas respostas dadas pelos internautas a esta pergunta:

Um “homem estranho e imprevisível é mais assustador do que estar sozinha com um animal selvagem previsível”, referiu uma utilizadora; “A pior coisa que o urso pode fazer é matar-me”, afirmou outra.

Uma TikToker perguntou ao seu pai, caçador de ursos de longa data, o que é que escolheria para ela, ao que ele respondeu: “terias mais hipóteses com o urso. Os homens são cruéis”. Chocante certo?

Outra pessoa respondeu: “Um urso, porque se fosse atacada as pessoas iam acreditar em mim”. Tenso…

“Sabemos que os ursos não cometem violações”, lê-se também numa mensagem partilhadas nas redes sociais.

“Os ursos percebem o que são limites e não atacariam sem uma razão válida.”

“Um urso vê uma ameaça, um homem vê uma oportunidade.”

Questionei também algumas pessoas do meu círculo: um amigo respondeu-me que preferia que a filha ficasse sozinha com um urso pois teria mais hipóteses de se esconder de forma a não ser atacada e ele não teria tantas hipóteses contra ela, ao contrário de um homem que é “mais macabro”.

Uma outra pessoa disse que “mal por mal” preferia que a namorada ficasse com um homem, pois um urso não é racional, é perigoso e podia matá-la.

A maior parte das pessoas questionadas respondeu que preferia ficar sozinha com um homem, no entanto, colocada a questão de outra maneira, a maioria optou por ficar com o urso.

Esta pergunta parece simples e a resposta óbvia, mas é muito mais complexa do que isso, se refletirmos sobre ela.

A maioria destas respostas faz-nos pensar, e muito, sobre a sociedade em que vivemos. Quão triste é a maioria das pessoas preferir deparar-se com um animal selvagem? O que diz isto de nós enquanto sociedade? Significa que “falhámos” redondamente na criação de uma sociedade segura.

Se me colocassem esta questão, iria responder quase de forma imediata que preferia encontrar um homem, alguém igual a mim, alguém racional e que me poderia ajudar numa situação de perigo. Se refletir bem sobre isto consigo perceber que o próprio perigo pode ser o homem. Nunca saberemos, porque lá está, o homem é imprevisível e geneticamente mais forte do que eu. É maior a probabilidade de estar frente a frente com um urso e ele simplesmente ignorar-me e seguir a sua vida.

O que responderia você a esta pergunta?

Mariana Neto – Licenciada em Comunicação Social – Comunidade Lusa

Deixar uma resposta

O seu endereço de correio electrónico não será publicado. Os campos obrigatórios estão assinalados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com