Sporting quebra enguiço contra FC Porto e passa o Natal na liderança

Leões não venciam o rival desde 2016 em jogos do campeonato. Somam agora 34 pontos, mais um do que o Benfica, e regressam ao topo da tabela classificativa
Sporting

O Sporting recebeu e venceu, esta segunda-feira, o FC Porto (2-0), em jogo de encerramento da 14.ª jornada, confirmando o regresso à liderança, onde vai passar… a quadra natalícia. Com golos de Gyokeres e Pedro Gonçalves, os leões colocaram, assim, um ponto final no enguiço que representava o rival azul e branco. Afinal de contas, o Sporting já não derrotava o FC Porto em jogos do campeonato desde agosto de… 2016.

O avançado sueco cedo abriu o marcador em Alvalade, com um remate espontâneo aos 11 minutos, ao passo que Pote ampliou a vantagem aos 60 minutos, dez minutos depois de Pepe receber ordem de expulsão.

Feitas as contas, o Sporting soma agora 34 pontos, mais um do que o Benfica (33), que ontem havia assumido a liderança provisória após a vitória em Braga. As águias voltam ao segundo lugar, ao passo que o FC Porto fecha o pódio com 31 pontos.

 

Filme do jogo 

O Sporting começou melhor, revelava maior apetite pela baliza e aos 11 minutos conseguia mesmo desfazer o nulo à boleia do inevitável Viktor Gyokeres. O ponta de lança sueco levou a melhor sobre Pepe, com um ressalto à mistura, e atirou para o fundo da baliza de Diogo Costa pelo buraco da agulha.

Alvalade quase foi ‘abaixo’ após Gyokeres desfazer o nulo no Clássico

Avançado sueco marcou e levou os adeptos à… loucura.

Notícias ao Minuto | 20:40 – 18/12/2023

O FC Porto tentou responder de imediato, mas Galeno viu Eduardo Quaresma tirar-lhe o ‘pão da boca’. Do outro lado, Edwards aproveitou um erro de Zaidu para se isolar na direção da baliza de Diogo Costa, mas o extremo inglês perdeu demasiado tempo e foi desarmado.

O Clássico prosseguia a bom ritmo em Alvalade e a intensidade da partida ia fazendo esquecer o frio que se fazia sentir. As oportunidades aconteciam junto das duas balizas, mas o Sporting parecia estar sempre mais perto de marcar o segundo golo do que consentir o empate.

O primeiro remate do FC Porto aconteceu já perto do intervalo, com Evanilson a atirar forte mas por cima da baliza de Adán.

O Sporting viria a aumentar a vantagem, novamente graças a Gyokeres (45′), num lance em que Eduardo Quaresma recupera a bola e vai lá à frente cruzar para o sueco. O VAR entrou em ação e chamou Nuno Almeida a ver as imagens. O árbitro não teve dúvidas e assinalou falta do jovem central do Sporting sobre João Mário, invalidando o golo. 

Logo de seguida o FC Porto respondeu, com um belo cabeceamento de Galeno, mas Adán respondeu com uma grande defesa, mantendo a vantagem mínima para os leões até ao intervalo.

A segunda parte arrancou com mais um momento marcante neste Clássico. Pepe acertou com a mão na cara de Matheus Reis e Nuno Almeida foi chamado a ver as imagens, uma vez mais a pedido do VAR. Após alguns minutos, o árbitro decidiu mostrar o vermelho direto ao internacional português e o FC Porto ficou reduzido a dez unidades após os 50 minutos.

Edwards teve oportunidade de dobrar a vantagem dos leões pouco tempo depois, mas Diogo Costa esticou-se todo e negou o golo ao inglês com uma grande defesa.

O guardião português havia adiado o segundo golo, mas este acabaria mesmo por aparecer. Gyokeres apareceu isolado na grande área e assistiu Pote (60′) que só teve mesmo de encostar a bola para o fundo das redes. 

Pedro Gonçalves teve nos pés o terceiro golo da noite apenas três minutos depois, mas desta vez Diogo Costa defendeu e lançou o contra ataque do FC Porto. Pepê e Evanilson combinaram ao estilo futebol de praia, mas Adán estava atento e não se deixou enganar pelo ponta de lança portista.

A expulsão de Pepe e o segundo golo marcado deixava a equipa de Rúben Amorim mais confortável na partida, ao passo que o conjunto de Conceição ia fazendo de tudo para disfarçar a inferioridade numérica em busca de um golo que reabrisse a discussão pelo resultado.

O FC Porto subia cada vez mais as linhas e o Sporting aproveitava sempre que podia a velocidade de Gyokeres para explorar as costas da defensiva adversária.

No entanto até foram os dragões a marcar, por intermédio de Evanilson (73′), mas Nuno Almeida anulou de pronto o lance, numa decisão validada, posteriormente, pelo VAR. 

O Sporting causava problemas sempre que conseguia meter a bola nas costas da defesa do FC Porto e Pote teve tudo para fixar o resultado final aos 82 minutos, mas atirou fraco e ao lado da baliza de Diogo Costa.

Paulinho também lhe viu um golo ser anulado, aos 90’+3, com o VAR a dar razão ao árbitro.

O relógio não mais parou e Nuno Almeida apitou para o final da partida aos sete minutos de descontos. O Sporting vence, acaba com o jejum de vitórias frente ao FC Porto e regressa à liderança, onde irá ficar no Natal.

Momento do jogo: A expulsão de Pepe, a abrir a segunda parte, deixou antever que o Sporting ficaria mais perto da vitória. Dito e feito.

Equipas iniciais 

 

Sporting com baixa de vulto no Clássico. Coates não joga com o FC Porto

Capitão dos verde e brancos está lesionado e falha a partida desta segunda-feira em Alvalade.

Notícias ao Minuto | 18:23 – 18/12/2023

Deixar uma resposta

O seu endereço de correio electrónico não será publicado. Os campos obrigatórios estão assinalados com *