“Temos a equipa pronta”: FC Porto a caminho dos milhões da Champions

8
0

Com um orçamento bem distinto, quer da Juve de Cristiano Ronaldo, quer da equipa londrina, o FC Porto, tem, contudo, “qualidade de jogo e a qualidade pode ver-se de várias maneiras. Sem ter muita bola apresentámos uma qualidade fantástica contra a Juventus, por exemplo”, lembra o treinador do campeão português.

Por isso, Conceição frisa: “Na vida, não há impossíveis, vão defrontar-se duas equipas, cada uma com as suas valias, cada uma com a sua ideia de jogo, bem patente no que é a demonstração do que o Chelsea e o FC Porto fazem semanalmente nos seus campeonatos. O Chelsea será um teste muito mais competitivo do que temos em Portugal, mas não olhamos para os 25 milhões de euros que gastámos e para os 250 milhões que eles gastaram”. No fundo, o que o treinador dos dragões quer dizer é que, seja nas provas internas ou na Liga dos Campeões, “entram 11 contra 11 e, podendo variar pela estratégia, nunca há impossíveis”. “Aqui é o mesmo. Não é impossível passar”, vincou.

O adversário desta noite dos dragões foi goleado (2-5) em casa pelo West Bromwich Albion na última ronda da Liga inglesa. A equipa orientada pelo alemão Thomas Tuchel ficou condicionada, ante o penúltimo classificado do seu campeonato, pela expulsão de Thiago Silva, facto que Conceição valoriza, para enaltecer as qualidades do adversário nos ‘quartos’ da Champions, nomeadamente no plano defensivo.

A goleada, diz o timoneiro dos dragões, serve de alerta: “Preferia que tivessem vencido o último jogo. Estas situações fazem tocar a sirene e meter toda a gente mais alerta para o perigo. Não gosto muito destas derrotas”.

Independentemente do poderio dos ‘blues’ britânicos, o clube da Invicta, como esclarece Conceição, tem uma enorme crença. “Quem não acreditar, não pode vestir esta camisola [do FC Porto]. Essa ambição de ir mais longe, de seguir em frente, todos temos aqui”, afirma o treinador dos portistas, impedido de contar com dois habituais titulares, um no ataque e outro na linha média.

“Não temos o Taremi e o Sérgio [Oliveira] por castigo. Não muda nada devido ao Sérgio, porque temos uma estratégia montada. Estamos a falar de um jogador importante, que tem sido titular e não é fácil arranjar substituto, mas estou aqui para arranjar soluções. A estratégia, porém, não está alterada”, concluiu o técnico.

700 milhões do Chelsea não jogam
“É uma equipa que tem um plantel avaliado em quase 700 milhões de euros, mas isso não joga. Têm enormes jogadores, mas nós preparámos bem o jogo. Estamos entre as oito melhores equipas e vamos dar o nosso melhor para seguirmos em frente”, disse esta terça-feira Pepe, central do FC Porto, sobre o Chelsea.

O internacional português confessou, por outro lado, o desejo de conquistar a competição pelos dragões: “Se não, não acordava todos os dias e não vinha para o [Centro de Treinos do] Olival. O que me dá prazer é estar dentro de campo e acreditar que isso é possível”.

Dragão em busca de encaixe recorde
O FC Porto atinge uma receita recorde na Liga dos Campeões se eliminar o Chelsea nos quartos de final. Em cima da mesa está a possibilidade de os dragões chegarem, pelo menos, aos 87,9 milhões de euros encaixados esta época, valor que ultrapassaria o melhor resultado até à data: 80,9 M € em 2018/19, também com Conceição como treinador.

Os azuis-e-brancos têm garantidos, para já, 75,9 M €. O montante resulta da participação na prova (41,8 M €) e do rendimento desportivo. As 4 vitórias e 1 empate na fase de grupos garantiram 11,7 M €, a que se juntaram 20 M € pela chegada aos quartos de final. Há ainda que somar os 2,4 M € já embolsados com os direitos televisivos (parcela que pode subir até aos 5 M € no fim da prova).

O FC Porto tem ainda a possibilidade de ganhar mais 31 M €. A passagem às meias-finais rende 12 M € e a ida à final outros 15 M €. O vencedor da principal competição da UEFA encaixa ainda mais 4 M €.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*

code