Sporting-FC Porto: A paz pratica-se dentro e fora das quatro linhas

Leões e dragões defrontam-se, hoje, pelas 20h45, para a primeira mão da meia-final da Taça de Portugal

3
0

As imagens que se viram no Estádio do Dragão, há algumas semanas, no desfecho do FC Porto-Sporting, para o campeonato, devem e têm de ser irrepetiveis.

Um cenário de violência entre jogadores, mas que também envolveu membros à margem das quatro linhas, deve constituir uma aprendizagem, para que um mau passado dê origem a um novo presente.

Na antevisão ao Clássico desta quarta-feira, Sérgio Conceição e Rúben Amorim passaram uma mensagem clara e transversal a ambos, sublinhando que o cenário de violência que se viu no anfieatro azul e branco não se pode repetir e os jogadores têm de se “comportar como homenzinhos”.

Leões e dragões reencontram-se em Alvalade pela terceira ocasião na presente época, depois de empatarem por duas ocasiões para a I Liga. Resultado que também se verificou na temporada transata, sendo o desequilibrador da balança o confronto da Taça da Liga, também em 2020/21, em que o campeão nacional derrubou o emblema da Invcita por 2-1.

Numa eliminatória onde os golos fora contam a dobrar, Sporting e FC Porto procuram ganhar vantagem numa meia-final que ficará resolvida apenas a 20 de abril.

Treinadores em discurso

Rúben Amorim

Primeiro jogo ser em casa: Não é vantagem nenhuma, até porque depois temos de jogar em casa deles. É um jogo entre duas grandes equipas e obviamente que jogando em casa temos o apoio do nosso público, mas como são duas grandes equipas eles podem vencer em Alvalade, como nós no Dragão. Temos de corrigir o que não fizemos tão bem nos últimos jogos contra eles e manter o que tem sido bem feito.

Sporting mais pressionado para este encontro? Nós vivemos essa situação já com a Taça da Liga e com aquilo que Benfica e Sporting tinham passado nas jornadas anteriores. Nós vimos que neste fim de semana FC Porto e Sporting perderam pontos e o Benfica ganhou, na jornada anterior tinha sido o contrário. Este tipo de coisas sucedem com naturalidade. O que suceder nesta eliminatória não vai ter impacto no resto do campeonato.

Peso do golo fora. Sporting abordará o jogo de maneira diferente? Talvez isso na segunda mão seja um fator que tenha influência, mas acredito que neste encontro, e também na cabeça dos jogadores, esse não vai ser um aspeto preponderante.

Sérgio Conceição

FC Porto perde sentido de jogo a jogar contra 10: Somos uma equipa ousada, e que pressiona alto. É mais fácil juntar a equipa no terço defensivo e defender à frente da grande área. Quando se quer pressionar alto e defender como nós o fazemos, claro que há mais espaço nas nossas costas e o adversário pode aproveitar. Ficamos mais exposto. Por vezes basta um jogador não cumprir o planeado para o adversário chegar à baliza e fazer golo. São situações que trabalhamos e retificamos. A equipa adversária ficar em inferioridade numérica… Levei um amarelo do final do jogo do senhor Manuel Mota porque lhe fui dizer como e que possível oito minutos só. Houve um problema com o auricular do árbitro, passado seis minutos e jogo interrompido e depois houve uma situação como Mbemba. Vocês têm noção do tempo que se jogou dos 70 aos 82 minutos? Um minuto e meio. Não se jogaram quase nove minutos. Eu sabia disto. Sente-se. Percebemos isso. Em 12 minutos, jogou-se um minuto e meio. Guarda-redes no chão… O tempo útil de jogo é uma vergonha. Jogar em superioridade numérica não torna o jogo mais fácil. Claro que é melhor, mas temos que olhar para as situações dentro do contexto e não de uma forma simples e básica. Temos quatro empates na Liga e não devíamos ter nenhum. Temos que melhorar. Já devíamos ter chegado á final da Liga dos Campeões, tenho que melhorar.

Gestão: Temos que olhar para quem está melhor e perceber qual é o onze que nos dá as garantias de ir lá para dentro e ganhar ao jogo.”

Que Sporting espera: Não posso controlar aquilo que o adversário vai fazer em termos estratégicos. Em termos estruturais acho que não muda nada. Podem jogar jogadores com características diferentes, mas estamos preparados.

Últimos resultados

Sporting: E-V-D-E-V

FC Porto: E-E-V-V-E

Últimos onzes

Sporting: Adán; Gonçalo Inácio, Coates e Matheus Reis; Pedro Porro, Matheus Nunes, Ugarte, Daniel Bragança e Nuno Santos; Slimani e Paulinho.

FC Porto: Diogo Costa; João Marío, Mbemba, Fábio Cardoso e Zaidu; Otávio, Eustáquio, Vítor Ferreira e Pepê; Evanilson e Taremi.

Ausências:

Sporting: Pedro Gonçalves, Palhinha.

FC Porto: Bruno Costa, Manafá e Marchesín.