Portugal entre melhores no Índice Global de Paz apesar de descida ligeira

Portugal desceu uma posição no Índice Global de Paz de 2022, para sexto lugar entre 163 países, devido a um aumento da criminalidade e instabilidade política, segundo o relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP).

3
0

Islândia e Nova Zelândia mantêm os dois primeiros lugares, seguidos pela Irlanda, que subiu três posições, ultrapassando a Dinamarca e Portugal. A Áustria também melhorou, para a 5.º posição.

O fundador e diretor do IEP, Steve Killelea, desvalorizou a descida de Portugal, a qual atribuiu a “uma maior taxa de detenções, ligeiro aumento nas taxas de homicídio, um ligeiro aumento na instabilidade política e um ligeiro aumento nas perceções de criminalidade”.

O Afeganistão é o país menos pacífico do mundo pelo quinto ano consecutivo, seguido pelo Iémen, Síria, Rússia e Sudão do Sul, países que estão entre os dez piores nos últimos três anos.

Devido à guerra em curso, entre os cinco países com as maiores deteriorações na paz estão a Rússia e a Ucrânia, juntamente com a República da Guiné, Burkina Faso e Haiti, também palco de conflitos.

O relatório indica que o mundo já começou a recuperar da pandemia de covid-19, mas que os efeitos ainda estão a ser sentidos, nomeadamente nos atrasos e problemas das cadeias de abastecimento, falta de produtos, preços mais elevados da energia e dos produtos alimentares.

O aumento da inflação, sobretudo na alimentação e combustíveis, “aumentou a insegurança alimentar e a instabilidade política globalmente, mas especialmente em regiões de baixa resiliência, como África Subsaariana, Sul da Ásia e Médio Oriente e Norte de África”, escreveram os autores.

“É nessas condições já instáveis que a Rússia lançou um ataque à Ucrânia em fevereiro de 2022. O conflito só vai agravar ainda mais esses problemas. O conflito vai acelerar a inflação global, com as sanções ocidentais contribuindo ainda mais para a escassez e aumentos de preços”, preveem.

Segundo o IEP, a paz piorou nos últimos catorze anos e, dos 163 países analisados no Índice, 84 registaram deterioração, enquanto 77 registaram melhorias e dois não registaram alteração.

O Índice Global de Paz, atualmente 16ª edição, faz uma análise sobre as tendências da paz, o valor económico e como desenvolver sociedades pacíficas, usando 23 indicadores qualitativos e quantitativos em três domínios: o nível de segurança e proteção social, a dimensão do Conflito Doméstico e Internacional em Curso, e o grau de militarização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*

code