Nós tínhamos mesmo de ‘Qatar’: As notas do Portugal-Macedónia do Norte

Seleção portuguesa não foi brilhante contra os macedónios, mas fez o necessário para carimbar o bilhete para o Campeonato do Mundo deste ano.

5
0

Foi no último suspiro da qualificação para o Mundial’2022 que Portugal garantiu o muito esperado bilhete para o Qatar. Foi conseguido tarde, é certo, mas não seria um apuramento português se não sofrêssemos até à última.

Uma exibição de encher o olho de Bruno Fernandes, como há muito não víamos do médio português pela equipa das quinas, carimbada com dois bons golos do jogador do Manchester United, deu a vitória à formação das quinas. Portugal não falhou perante um adversário claramente inferior, apesar da Macedónia do Norte ter surpreendido ao eliminar o vigente campeão europeu, numa partida em que não fomos brilhantes, mas em que se fez o necessário para rumar ao Mundial’2022.

Apesar de se ter posto a jeito após a derrota frente à Sérvia no encerramento da fase de grupos, tal como Fernando Santos já o disse várias vezes, a turma lusa conseguiu superar Turquia e Macedónia do Norte para somar uma 12.ª presença consecutiva em fases finais de provas de seleções, que não falha desde 1998.

Pepe disse após a partida no Dragão que seria uma injustiça Portugal não estar no Mundial’2022. Carimbado o passaporte para esta prova, resta a estes bravos lusitanos rumar ao Qatar para tentar alcançar o sonho que muitos de nós temos nas nossas mentes: levantar o título de campeão mundial. 

Mas vamos às notas desta partida:

Figura:

O homem do jogo não podia ser outro que não Bruno Fernandes. Foi graças aos dois golos do médio que Portugal comprou as passagens para o Qatar, com dois remates certeiros de belo efeito. Muitas vezes criticado pela imprensa pela pouca influência na seleção nacional, o jogador do Manchester United respondeu aos críticos com uma exibição de qualidade superior. Menção ainda para a excelente exibição de Pepe. Que diferença faz a experiência do veterano central no eixo defensivo português.

Surpresa:

Otávio é a grande figura destes dois jogos do playoff. Depois do golo e da assistência frente à Turquia, o médio português apresentou nova grande exibição contra a Macedónia do Norte. Apresentou uma entrega extraordinária, muito à semelhança do que faz no FC Porto. Fernando Santos ganhou uma boa dor de cabeça para os eleitos para o Mundial’2022

Desilusão:

Stefan Ristovski é o capitão de equipa da Macedónia do Norte e um dos mais experientes jogadores da sua seleção, mas na noite de terça-feira foi mesmo um dos piores do lado dos forasteiros. Foi por causa de um erro do ex-Sporting que Bruno Fernandes abriu o marcador.

Treinadores:

Fernando Santos:

Cumpriu a missão de levar Portugal ao Mundial’2022 e parece que o desastre na Luz frente à Sérvia abriu caminho para uma mudança de atitude na equipa das quinas. A equipa nacional apresentou-se com um comportamento diferente nestes dois encontros, sem se por a jeito em alguns momentos do jogo como chegou a acontecer na fase de grupos, e conseguiu aquilo que mais queria. Neste jogo com a Macedónia do Norte, os lusos apresentaram bons momentos com bola, ainda que demasiado intermitentes. De notar ainda algumas hesitações dos jogadores no início do segundo tempo. A turma lusa não sabia se devia marcar o segundo, ou defender o resultado mínimo. O bis de Bruno Fernandes surgiu na altura ideal para acabar com as dúvidas e galvanizar a equipa.

Blagoja Milevski:

A Macedónia do Norte tinha uma oportunidade única, talvez irrepetível, de conseguir um apuramento direto para um Campeonato do Mundo, mas não conseguiu sequer criar ocasiões de flagrante perigo junto da baliza de Diogo Costa. É certo que tiverem pela frente uma equipa de qualidade superior, contudo, para quem queria um bilhete para o Mundial’2022, os macedónios deixaram muito a desejar. De notar, no entanto, a excelência das duas vitórias que os macedónios tiveram diante de dois colossos europeus como a Itália e a Alemanha. São dois triunfos que podem ser um tónico importante para o crescimento da Macedónia do Norte no futuro.

Arbitragem:

Atuação positiva de Anthony Taylor e sem qualquer influência no resultado. Ainda assim, foi algo benévolo na amostragem dos cartões amarelos, muito possivelmente por estar habituado a apitar num campeonato mais físico como é o inglês.