Marrocos. Resgate de menino que caiu num poço entra no terceiro dia

O menino, de cinco anos, está preso desde terça-feira à noite. A criança está viva e as esquipas de resgate já lhe fizeram chegar água e oxigénio.

51
0

Os esforços de salvamento de Rayan, o menino de cinco anos que caiu num poço de 32 metros na terça-feira à noite, na província marroquina de Chefchaouen, entraram oficialmente no terceiro dia.

Esta quinta-feira, as equipas de salvamento conseguiram fazer chegar-lhe oxigénio e água com uma corda, tendo obtido uma resposta por parte da criança. Foi também colocada uma câmara junto do menino para o monitorizar, segundo a agência noticiosa de Marrocos MAP.

“Consegui comunicar com a criança e perguntei se me conseguia ouvir. Houve resposta. Esperei um minuto e vi que ele começou a usar o oxigénio”, relatou o voluntário Imad Fahmy.

O menino estaria a brincar perto do poço quando caiu cerca de 32 metros. Através da câmara, os socorristas conseguiram confirmar que a criança ainda está viva e consciente, ainda que aparente ter sofrido ferimentos na cabeça.

 

Até ao momento, já terá sido possível perfurar 25 metros através de um buraco paralelo ao poço, conforme adiantou Abdelhadi Tamarani, membro da equipa de resgate, à 2M.

Tamarani assegurou que, no local, está também mobilizado um helicóptero da Royal Gendarmerie e uma ambulância, salientando que estão a dar o seu melhor “para trazer o pequeno Rayan a são e salvo à sua família”.

Ainda assim, as autoridades permanecem receosas de que qualquer interferência no poço poderá causar um deslizamento de terras e magoar a criança. Na verdade, Mustapha Baitas, porta-voz do governo, adiantou à MAP que a natureza do solo não permite o uso de certas máquinas, o que poderá complicar a operação de resgate.

Também Mohamed Yassin El Quahabi, presidente da associação local de atividades de montanhismo, disse à BBC que o problema do resgate passa pelo facto de que “o diâmetro do buraco é muito, muito pequeno, cerca de 25 centímetros”.

“Aos 28 metros ficou ainda mais pequeno, e não conseguimos alcançá-lo.”

A operação tem atraído a solidariedade da população, que tem vindo a divulgar, em grande escala, fotografias e mensagens de solidariedade para com a criança e a sua família nas redes sociais. A hashtag ‘#SaveRayan’, por sua vez, tem vindo a ganhar destaque nestas plataformas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*

code