Vizela distingue mérito de padre, médica dos pobres e rádio local

O executivo municipal de Vizela aprovou a atribuição de condecorações a duas personalidades e à rádio local, na sessão solene comemorativa do 19.º aniversário da elevação a concelho, que terá lugar, no auditório Luís Lopes Magalhães, no próximo domingo.

O padre Adelino Rosas, a médica Maria do Resgate Salta e a Rádio Vizela vão, assim, ser distinguidos com a imposição da Medalha de Mérito Municipal, grau prata.

Maria do Resgate Salta «é uma mulher lutadora, solidária e corajosa, que enfrenta todas as adversidades da vida, se esquece de si, para dar prioridade ao outro», elogia o texto da atribuição daquela distinção municipal.

No concelho, é conhecida como «a médica dos pobres», não cobrando honorários aos mais desfavorecidos e «aquela que paga a fatura dos medicamentos a muitos que não têm essa capacidade».

Com um currículo profissional notável, Maria do Resgate Salta é também uma das mais ilustres figuras sociais do concelho, tendo o seu nome e, sobretudo, o seu trabalho e dedicação associados a diversas instituições, desde a Santa Casa da Misericórdia aos Bombeiros Voluntários, passando pelo Rotary e Dadores de Sangue, entre outras.

Adelino de Sousa Rosas é um «Homem de Deus, que se colocou ao serviço de todos, mas essencialmente dos mais carenciados, sempre de coração aberto», ilustra o texto da proposta da atribuição daquela condecoração ao atual pároco de Santa Maria de Infias e de S. Martinho do Conde, no Arciprestado de Vizela.

Natural de Barcelos, Adelino Rosas foi ordenado sacerdote, na Sé de Braga, a 15 de agosto de 1966, iniciou a sua vida no professorado, em 1970, lecionando Língua Portuguesa e Filosofia, percorrendo várias escolas secundárias, em Elvas, Rio Maior, Campo Maior, terminando em Vizela, a sua vida de docente.

A Rádio Vizela teve o seu início em 13 de junho de 1986, pela mão de alguns nobres vizelenses que aquela distinção municipal pretende também homenagear, distinguindo «todos aqueles que lutaram, trabalharam e deram corpo a este projeto» que conta com 40 elementos, entre locutores, jornalistas e colaboradores.

Fonte: Diário do Minho




Deixar uma resposta