Juventude do “velho continente” decide futuro da Europa em Braga

O Parlamento Europeu dos Jovens (European Youth Parliament-EYP) realiza hoje, dia 21, a sua sessão de abertura, pelas 09h00, no Mosteiro de Tibães, em Braga.

Presentes estarão, entre outras personalidades, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, o eurodeputado José Manuel Fernandes, Carolina Macedo dos Santos, presidente da APPEJ, Ana Cerqueira e Mafalda Rodrigues, da Comissão de Organização, e Anna Hagarová, presidente da sessão.

O EYP é uma organização «educacional independente e apartidária», ativa desde 1987. Atualmente é uma das maiores plataformas europeias para o debate político, encontros interculturais, trabalho de educação de pares e partilha de ideias entre jovens na Europa.

É já a quarta vez que decorre na cidade de Braga. O último evento organizado na cidade, o Fórum Euro-Ibero-Americano em agosto de 2016, foi o vencedor nacional do Prémio Carlos Magno para a Juventude.

«O grande interesse e apoio à juventude demonstrados pela cidade terão estado na base da escolha da cidade como anfitriã da 36.ª Sessão de Seleção Nacional do Parlamento Europeu dos Jovens Portugal», referem.

Os principais objetivos do Fórum são a sensibilização da juventude para a importância de uma participação ativa na cidadania europeia, estabelecendo o contacto com os mais variados temas discutidos na atualidade europeia e até mundial, bem como a aquisição de “soft skills” transversais a várias áreas, que são valiosas para o trabalho no evento como, futuramente, no mundo profissional.

No final do Fórum serão selecionados seis estudantes do ensino secundário que irão representar Portugal na sessão internacional a realizar-se em Tbilisi, Geórgia, no próximo mês de novembro.

Mais ainda, outros três grupos de delegados terão a oportunidade de participar noutras sessões no estrangeiro, mais especificamente na Suíça, França e Noruega.

A escolha baseia-se no trabalho realizado pelas seis comissões – cada uma constituída por oito alunos e um coordenador –, que criam moções de resolução sobre tópicos da atualidade europeia, de acordo com competências parlamentares que lhes são atribuídas.

Tendo como tema principal “Ações – Baricentros da Sociedade Assimétrica”, os tópicos a debate estarão relacionados com as várias clivagens e desequilíbrios presentes na sociedade, tais como a corrupção, a gentrificação, a saúde mental, o controlo de fronteiras, as “fake news”, a gestão das pescas e a estratégia de defesa europeia.

Plataforma “EYP”

O programa do Fórum segue o modelo European Youth Parliament (EYP), criado para as sessões do Parlamento Europeu dos Jovens.

A Fundação Schwarzkopf, com sede em Berlim, é a organização “guarda-chuva” internacional do EYP. A língua de trabalho é o inglês. O modelo tem três momentos-chave em todas as sessões: “team building”; trabalho de comissão e assembleia-geral.

Além destes três etapas, o Fórum contará com dois momentos de partilha cultural: a Aldeia Europeia, um jantar para o qual cada delegação traz pratos típicos da sua região; e a Festa, onde vão relaxar e divertir-se com os demais.

Fonte: Diário do Minho




Deixar uma resposta