Inspeção aperta cerco a médicos que trabalham no público e no privado

A Inspeção-Geral da Saúde vai apertar a fiscalização aos médicos que trabalham no público e no privado. Em 2015 foram apanhados 15 profissionais de saúde a trabalhar ilegalmente nos dois lados e ao mesmo tempo, o que permitiu ao Estado recuperar 150 mil euros em salários.
A Inspeção adianta que os hospitais e centros de saúde têm que reforçar a fiscalização e controlo dos horários dos médicos e outros profissionais do Serviço Nacional de Saúde.

Fonte: Rádio94FM




Deixar uma resposta