Descobertos detalhes da operação de resgate do copiloto do Su-24

Alguns efetivos das forças especiais da Síria que participaram da operação de resgate do copiloto do Su-24, foram feridos, informou a RIA Novosti citando uma fonte que está a par de detalhes da operação.

© Sputnik/ Dmitriy VinogradovTurquia diz ter compartilhado com a Rússia dados do incidente com o Su-24Segundo o ministro da Defesa russo Sergei Shoigu, a operação durou 12 horas e resultou em salvamento do copiloto sobrevivente do Su-24 que tinha sido abatido no céu da Síria por um caça turco F-16.

“Três soldados de uma unidade das forças especiais sírias que protegiam a equipe de resgate russa foram ligeiramente feridos. Na segunda unidade dois [soldados] foram gravemente feridos”, disse a fonte acrescentando que não tem informações sobre a terceira unidade que também participou da operação.

A fonte destacou que unidades das forças especiais sírias protegiam a equipe de resgate russa. Um dos fuzileiros navais russos foi morto durante a operação, de acordo com o Estado-Maior russo.

© AP Photo/ Emrah GurelEspecialistas: Queda do Su-24 foi provocação turca coordenada com EUANesta terça-feira (24), um bombardeiro russo Su-24 foi derrubado por um míssil ar-ar turco em espaço aéreo sírio. Os dois pilotos do avião conseguiram se ejetar antes de o avião cair. Um dos pilotos foi ferido quando descia de paraquedas e foi morto por islamistas. O copiloto foi salvo e enviado para a base de Hmeymim.

Ancara declara que derrubou o avião russo porque ele violou o espaço aéreo turco mas o Ministério da Defesa da Rússia sublinha que durante todo o voo o avião se manteve sempre sobre o território da Síria. “Isto foi registado por meios de controle objetivos”, acrescentou o departamento militar. O presidente russo Vladimir Putin chamou ao abate do avião “golpe nas costas” por parte dos coniventes com o terrorismo.

Fonte: SPUTNIK




Deixar uma resposta