Cancelamento de voos da Vueling gera caos e irritação na Europa

A companhia aérea espanhola de baixo custo Vueling cancelou neste fim de semana dezenas de voos, provocando o caos no aeroporto de Barcelona e irritação em outros pontos da Europa, o que levou as autoridades da Espanha a ameaçá-la com sanções.

Em pleno início das férias de verão, a companhia aérea informou neste domingo que cancelou 14 voos, sobretudo em Barcelona, depois de ter eliminado outros 20 no sábado. Além disso, dezenas de seus aviões sofriam atrasos de várias horas.

Diante da situação caótica, que deixou centenas de pessoas em terra, a Generalitat (governo regional catalão) afirmou neste domingo que estuda sanções contra a empresa, com sede no aeroporto El Prat de Barcelona.

A Generalitat explicou num comunicado que convocou a direção da Vueling a uma reunião de urgência na segunda-feira para exigir uma mudança de atitude e soluções aos problemas que afetam os usuários.

Cansados e frustrados, os passageiros mostravam sua indignação pela situação e se queixavam da falta de resposta diante de suas exigências.

Dezenas de pessoas se aglomeraram neste domingo para tentar mudar seus voos diante dos balcões da Vueling em Barcelona, e em outros pontos da Europa a situação não era muito diferente.

“Venho a Milão aproximadamente uma vez por mês para visitar minha filha, e fico muito irritado por me fazerem perder tempo no aeroporto”, indicou à AFP David Sánchez, de 24 anos, cujo voo de volta a Barcelona estava muito atrasado.

“Na Vueling colocaram uma mensagem automática que diz que todos os agentes estão ocupados, lamentável”, afirmou o analista de dados de marketing, ao afirmar que pensará duas vezes antes de voltar a comprar uma passagem desta empresa low-cost.

Alex Bellars, professor de idiomas no Reino Unido, perdeu a festa de 45 anos de casados de amigos em Paris, depois que a Vueling cancelou na sexta-feira seu voo que partia de Londres à capital francesa.

“Não tive resposta aos e-mails ou tuítes, para além de uma mensagem automática de resposta que não tem informações úteis”, disse Bellars, de 44 anos.

Desculpas e reembolso

A Vueling, que se limitou a afirmar que os cancelamentos se devem a “motivos operacionais”, voltou neste domingo a pedir desculpas e disse que a situação está melhorando.

“A companhia deseja reiterar sua mensagem de desculpas a todos os passageiros que estão sendo afetados”, indicou o diretor comercial da empresa, David García Blancas, na segunda comunicação oficial emitida pela empresa desde o início dos problemas, na quinta-feira.

“Ao longo do dia de hoje a situação está melhorando e está ocorrendo um número menor de atrasos”, escreveu.

Os viajantes com voos cancelados serão realocados em outras aeronaves ou receberão de volta o valor da passagem e os custos adicionais relacionados, disse García Blancas.




Deixar uma resposta