AUTÁRQUICAS/ALCANENA | CDU QUER SER A ALTERNATIVA EM ALCANENA (C/VÍDEO)

A Coligação Democrática Unitária (CDU) apresentou no domingo, 30 de abril, os seus candidatos à Câmara e Assembleia Municipal e a algumas juntas de freguesia de Alcanena. Para a candidata ao executivo, Carla Pereira, é tempo de oferecer ao concelho uma alternativa, com um programa focado nos direitos dos trabalhadores e na diversificação do mercado laboral no concelho e contra as candidaturas socialistas e independentes, que a CDU acusou de, na prática, seguirem a mesma linha politica,
A breve sessão, na praceta Dr. Anastácio Gonçalves, apresentou os candidatos às freguesias e os cinco primeiros elementos das listas à Câmara e à Assembleia. Para as freguesias concorrem: António Magro (Alcanena e Vila Moreira), Joaquim José Almeida (Malhou, Louriceira e Espinheiro), Luis Monteiro (Monsanto) e Edgar Fernandes (Bugalhos). O candidato a Minde será apresentado em breve.

Para a Assembleia Municipal, como já anunciado, candidata-se como cabeça de lista Ivo Santos. Seguem-lhe, por ordem: Patrícia Dinis, José Carlos Pereira, Mónica Alexandra e João Garrudo. Com Carla Pereira, concorrem ao executivo municipal: Ricardo Nogueira, Joaquim Gabriel, Maria José e Silvia Ruivo.
A breve sessão, na praceta Dr. Anastácio Gonçalves, apresentou os candidatos às freguesias e os cinco primeiros elementos das listas à Câmara e à Assembleia. Para as freguesias concorrem: António Magro (Alcanena e Vila Moreira), Joaquim José Almeida (Malhou, Louriceira e Espinheiro), Luis Monteiro (Monsanto) e Edgar Fernandes (Bugalhos). O candidato a Minde será apresentado em breve.

Para a Assembleia Municipal, como já anunciado, candidata-se como cabeça de lista Ivo Santos. Seguem-lhe, por ordem: Patrícia Dinis, José Carlos Pereira, Mónica Alexandra e João Garrudo. Com Carla Pereira, concorrem ao executivo municipal: Ricardo Nogueira, Joaquim Gabriel, Maria José e Silvia Ruivo.
Criticando a precariedade laboral, frisou a dependência do concelho da indústria de curtumes e, por tal, a sua vulnerabilidade a uma crise no setor. “Não havendo outras ofertas de emprego”, constatou, os jovens saem do concelho ou aceitam cargos mal remunerados. A autarca criticou ainda a postura “arcaica” de alguns industriais dos curtumes quanto a questões ambientais e o “passivo” que é tido como inevitável.

“É com o lema «para o concelho a Confiança» que a CDU se compromete com Alcanena e com a população”, referiu. Combater a precariedade e melhorar a qualidade de vida dos habitantes, diversificando o emprego com a criação de novos pólos empresariais, são algumas das prioridades da CDU. Também o problema dos maus cheiros está entre as preocupações do partido, referindo este que os recursos ambientais existentes estão subaproveitados.

Ao mediotejo.net, Carla Pereira afirmou ter esperança que a população não se esqueça do passado e que dê o seu voto de confiança à CDU, terminando assim com a rotatividade entre PS e os Independentes pelo concelho de Alcanena (ICA). Neste momento, continuou, a CDU ainda está a ouvir a população para depois apresentar o seu programa.

Sobre as questões laborais, a candidata reiterou o “clima de medo e intimidação” que existe quer no setor público como no privado, com a população a temer perder o pouco emprego que existe. “Não diversificar o setor permite isso”, constatou, uma vez que o município está muito dependente dos curtumes. “O titulo Capital da Pele paga-se”, referiu, quer na precariedade laboral como no passivo ambiental.

Carla Pereira defende que se deveria apostar no comércio e em outras indústrias ligadas aos curtumes que se encontram espalhadas pelo país. Outra aposta, adiantou, seria no turismo ambiental.

Em representação da direção regional de Santarém do Partido Comunista, Rui Cruz apelou ao voto e por uma alternativa representada pela CDU.

Fonte:MEDIOTEJO




Deixar uma resposta