Atlético pronto para Leicester renascido

Club Atlético de Madrid e Leicester City FC possuem historial de duelos europeus, apesar de estarem pela primeira vez a medir forças nos quartos-de-final da UEFA Champions League. O clube espanhol ambiciona marcar presença nas meias-finais pela terceira vez nos últimos quatro anos.

Esta é a nona presença do Atlético nos quartos-de-final da Taça dos Campeões Europeus, mas os ingleses estão apenas na quarta participação nas competições europeias, tendo sido eliminados pelo Atlético em duas das três campanhas anteriores.

Confrontos anteriores
Este é o terceiro embate entre as duas equipas, o Atlético levou a melhor nos dois duelos anteriores, com vitórias em três dos quatro jogos disputados.

O último encontro foi na primeira eliminatória da Taça UEFA de 1997/98, com a primeira mão em Espanha a terminar com o triunfo do Atlético por 2-1. Ian Marshall colocou os visitantes em vantagem aos 11 minutos, mas dois golos em apenas quatro minutos na segunda parte, por Juninho Paulista (69) e Christian Vieri (72pen), levaram os espanhóis à vitória.

As equipas alinharam da seguinte forma no Vicente Calderón a 16 de Setembro de 1997:
Atlético: Molina, Gómez (José Mari 57), Frascarelli, Lardín, Prodan, Kiko, Geli, Caminero (Pantic 76), Vizcaíno (Bejbl 63), Juninho, Vieri.
Leicester: Keller, Kåmark, Walsh, Elliott, Prior, Lennon, Izzet, Parker (Fenton), Guppy, Heskey, Marshall (Claridge 30; Campbell 89).

Juninho também marcou pelo Atlético na segunda mão, inaugurando o marcador no antigo estádio do Leicester, Filbert Street, aos 70 minutos. José Mari confirmou o triunfo ao fazer o 2-0 cinco minutos depois. Ambas as equipas terminaram com dez jogadores, o Atlético por Juan Manuel López ter visto o segundo cartão amarelo aos 50 minutos e o Leicester por Garry Parker ter sido admoestado pela segunda vez 15 minutos mais tarde.

O Leicester empatou 1-1 com o Atlético na primeira mão da primeira eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1961/62 e só não conseguiu a vitória porque Jorge Mendonça marcou aos 89 minutos. Ken Keyworth tinha colocado os anfitriões em vantagem aos 56 minutos.

O Atlético ganhou por 2-0 na segunda mão, com golos de Enrique Collar (60pen) e Miguel Jones (75).

As equipas alinharam no Estadio Metropolitano de Madrid a 15 de Novembro de 1961 da seguinte forma:
Atlético: Madinabeytia, Rivilla, Griffa, Rodríguez, Callejo, Calleja, Medina, Abelardo, Jones, Mendonça, Collar.
Leicester: Banks, King, Norman, Chalmers, Cross, White, Riley, Keyworth, Wills, Appleton, Mitten.

Retrospectiva do jogo

Atlético
O Atlético está pela nona vez nos quartos-de-final da Taça dos Campeões, a quarta presença consecutiva. O registo nesta ronda é de V5 D3, mas saiu vencedor das últimas três participações.

Na época passada, os “colchoneros” foram finalistas vencidos da Taça dos Clubes Campeões Europeus pela terceira vez. A 28 de Maio não evitaram o triunfo do rival Real Madrid CF, por 5-3 no desempate por grandes penalidades em Milão.

Doze meses antes, a equipa de Diego Simeone tinha perdido por 2-1 na primeira mão da eliminatória com o FC Barcelona, mas seguiu em frente ao vencer por 2-0 em casa. O Atlético também eliminou o Barça nesta ronda na edição de 2013/14, vencendo por 1-0 em casa depois de uma igualdade a um golo na primeira mão na Catalunha.

O Atlético foi afastado com um total de 1-0 pelo Real Madrid em 2014/15. Javier Hernández marcou o único golo da eliminatória perto do final da segunda mão no Santiago Bernabéu. O Real bateu o Atlético nas últimas três temporadas.

O Atlético só perdeu um jogo em casa nos quartos-de-final da Taça dos Campeões. O AFC Ajax ganhou por 3-2 em Madrid na segunda mão de 1996/97 e eliminou os espanhóis com um total de 4-3. Simeone jogou em ambos os jogos. O Atlético somou quatro vitórias e três empates em casa.

O Atlético venceu 28 dos últimos 34 desafios europeus no Vicente Calderón, sofrendo apenas duas derrotas e está imbatível há nove jogos em casa nas provas da UEFA (V7 E2). Esta época venceu os três primeiros desafios, antes empatar 0-0 com o Bayer 04 Leverkusen nos oitavos-de-final (total de 4-2).

A equipa de Simeone defrontou os ingleses do Chelsea FC nas meias-finais de 2013/14, empatando 0-0 em casa na primeira mão e conseguindo o apuramento depois de vencer por 3-1 em Londres. Os espanhóis estão imbatíveis há quatro jogos com rivais da Premier League, em casa e fora.

O Atlético nunca foi batido em casa por um clube inglês, ganhou cinco jogos e empatou os outros cinco. No entanto, só conseguiu vencer numa das cinco ocasiões em que recebeu equipas de Inglaterra.

O registo do clube espanhol em eliminatórias a duas mãos com equipas inglesas é de V6 D2, com vitórias nos últimos quatro encontros. O último desaire foi frente ao Bolton Wanderers FC nos 16 avos-de-final da Taça UEFA de 2007/08 (total 0-1).

Leicester
O Leicester é o 50º clube diferente a atingir os quartos-de-final da UEFA Champions League e o oitavo de Inglaterra, o país com mais representantes e que ultrapassou França e a Espanha, que contaram com sete equipas diferentes nesta fase da prova.

O triunfo sobre o Sevilha nos oitavos-de-final foi apenas o segundo do Leicester numa eliminatória europeia a duas mãos. Os campeões ingleses foram derrotados por 2-1 no primeiro jogo, naquele que seria o último encontro de Claudio Ranieri no comando da equipa mas, já com Craig Shakespeare no banco, conseguiram vencer na segunda mão por 2-0.

O duelo com o Sevilha foi o único do Leicester com equipas espanholas para além das derrotas com o Atlético.

O único triunfo anterior dos campeões ingleses numa eliminatória europeia foi frente ao Glenavon FC, por 7-2, na fase preliminar da Taça dos Vencedores das Taças de 1961/62.

Esta época, o Leicester venceu o primeiro jogo fora, por 3-0 no terreno do Club Brugge KV, mas depois disso averbou um empate e duas derrotas.

Ligações entre treinadores e jogadores
Simeone defrontou por quatro vezes a Inglaterra como internacional pela Argentina. (V1 E2 D1).

O treinador do Atlético nunca perdeu frente a equipas inglesas como treinador, tendo também conseguido bater o Chelsea por 4-1 na SuperTaça Europeia de 2012.

Simeone fazia parte da equipa do FC Internazionale Milano que foi eliminada pelo Manchester United FC nos quartos-de-final da UEFA Champions League de 1998/99, perdendo por 2-0 em Inglaterra antes de empatar 1-1 em casa. O registo total como jogador frente a clubes ingleses é de V2 E3 D2.

Leonardo Ulloa marcou 30 golos em 78 jogos pelo CD Castellón entre 2008 e 2010. Mudou-se para o UD Almería e fez 39 golos em 90 desafios entre 2010 e 2013, incluindo dois empates frente ao Atlético.

Filipe Luís realizou 15 jogos pelo Chelsea em 2014/15.

Yohan Benalouane e Augusto Fernández foram colegas no AS Saint-Etienne em 2009/10.

Colegas nas selecções:
Daniel Amartey e Thomas Partey (Gana)
Antoine Griezmann e Nampalys Mendy (Sub-21 de França 2010-12)

Fonte: UEFA




Deixar uma resposta