A súperlua observada de Sydney a Lisboa

Faltavam cerca de 10 minutos para as 14 horas, em Lisboa, Portugal, quando a lua atingiu a fase de lua cheia, cerca de duas horas e meia após o perigeu, isto é, o ponto em que a órbita do satélite natural está mais perto do planeta Terra — neste caso a uma distância de 356.508,987 quilómetros. A combinação do segundo e do primeiro momento permite-nos ver a lua com a máxima dimensão à vista humana.
Pequim, na China, onde eram 21:52 horas, Timor Leste onde eram 22:52 horas desta segunda-feira, ou Sydney, na Austrália, onde já eram 00:52 horas de terça-feira, terão sido dos melhores locais para observar o momento em que a fase de lua cheia esteve mais perto e mais iluminou a Terra.

cxo7c2muuaes1ps

Embora domingo à noite as fotos da súperlua em Portugal já tenham começado a tornar-se virais nas redes sociais da Internet (é o caso da imagem em baixo, registada no Barreiro, a sul de Lisboa, em Portugal), esta segunda-feira à noite será a altura ideal para observar este fenómeno.

A repetição da observação da lua a este nível voltará a ser possível apenas daqui a 18 anos. Presume-se que a próxima súperlua tão próximo da Terra irá ocorrer apenas a 25 de novembro de 2034.

15036231_1376373159042475_7170367732072773381_n

A vez em que a fase de lua cheia se aproximou mais do planeta Terra, recorda o Observatório Astronómico de Lisboa, foi a 26 de janeiro de 1948. Na altura, a lua cheia ocorreu pelas 07:11 da manhã, em Lisboa, e o perigeu, a 356.460,526 quilómetros da Terra, deu-se pelas 11:18 horas.

Desta vez, na Europa, a melhor altura para observar a súperlua será ao final da tarde desta segunda-feira. Em Portugal, a súperlua estava previsto nascer pelas 17:49.

15056238_709853092504750_3272791024525641922_n




Deixar uma resposta